Solidão, tristeza e o mundo irreal

Você já se sentiu uma sensação de inadequação à esse mundo?
Já se sentiu perdido, sem sentido pra vida?
Pensando nesses momentos da vida, é que lembrei da canção da Legião Urbana...

Resultado de imagem para solidão

Há tempos...

 Legião Urbana


“Parece cocaína mas é só tristeza, talvez tua cidade
Muitos temores nascem do cansaço e da solidão
Descompasso e desperdício
Herdeiros são agora da virtude que perdemos
Há tempos tive um sonho
Não me lembro, não me lembro...”

Há tempos vivia dentro de um sonho ideal. Ele não era passado e nem presente, nem futuro, nem tempo algum... Era um “tempo não tempo”.
Era um sonho, uma ideia, uma quimera, um prazer e uma dor por não se realizar.
Fantasias, feitiços, encantamentos, sedução. Decepção, culpa, medo, dor... Uma mistura pela qual eu me guiava, me valia.. Eu acreditava que a vida era assim mesmo.
O tempo passava e a angústia aumentava. Não era feliz.
Na tristeza eu me movia. Vivia num quadro de solidão em que eu me tornava cada vez mais distante do mundo, da vida, das pessoas...
Parecia estar vendo o mundo por uma vitrine, em que eu mesma me afastava e me excluía de tudo e todos. Na verdade, eu era a prisioneira de mim mesma.
Como fazer? Como existir num mundo do qual eu pensava não fazer parte? Dúvida.

“Tua tristeza é tão exata
E hoje o dia é tão bonito”

De fato, minha tristeza era a única certeza. O desinteresse pela vida era tão grande que eu nem me dava conta se o dia era mesmo bonito. Se havia sol ou chovia, se fazia calor ou frio, pouco me importava. Meu mundo era cinza. Por vezes colorido demais. Mas, era tão difícil acertar a dose da realidade. Tudo era extraordinário...

“Teu grito acordaria não só a tua casa
Mas a vizinhança inteira”...

Meu grito foi abafado pela distância entre mim e a realidade. Meu grito não acordou ninguém, no entanto em algum momento a angústia e a vontade de viver expressas num grito de desespero, me acordaram para a vida.
Despertei. Abri meus olhos. Sorri. As lágrimas corriam pelo meu rosto e se misturavam com meu sorriso. Eu ria enfim. Acordei! O olhar embaçado, pouco a pouco foi se clareando e a dor foi se transformando em alegria.
Viver pode ser bom!
Rompi as algemas que me prendiam ao meu algoz: eu mesma. Antes pensava que minha prisão vinha do outro. Eu me enganei. Minha mente e meus anseios é que verdadeiramente me aprisionavam com fios sutis de ilusões perdidas. Realidades sonhadas. Fantasias inconsistentes.
Ao acordar, eu cresci. E crescendo me fiz melhor.
Hoje eu quero a riqueza do dia presente, e de presente eu quero a ressignificação do passado. Sonhando com a vida eu me esqueci de viver, não percebi que o tempo levava embora o meu bem mais precioso: a vida.
Hoje sou o carma do agora, pois a cada instante que vivo, respiro o  amor tão sonhado.

“Disciplina é liberdade,
Compaixão é fortaleza”...

Sou filha da liberdade, pois quando me libertei de mim mesma, tudo o mais ficou mais leve.
Viver o dia de hoje, muitas vezes pode ser denso demais, mas ainda assim, é mais leve do que a prisão de fios sutis das fantasias, que me arrastavam a alma para um oceano obscuro de ilusões perdidas.

Libertar-me foi um ato de compaixão para comigo mesma...

“Lá em casa tem um poço, mas a água é muito limpa.”

Viver tudo isso realmente não é fácil. A desconexão do mundo, nos afasta do outro, nos faz perder o sentido de Unidade.
Então, se você se sente assim, envolvido por um torpor, em que a vida parece não ter sentido. Busca a solidão por pensar que esse mundo não é seu, fique calmo... Existe uma saída!
É claro, que essa saída muito depende de você dar o start e emergir para o mundo real. A vida passa muito depressa, e quando não nos damos conta disso, passamos pela vida sem tê-la vivido de fato, em todas as suas nuances... 

Para facilitar esse momento, você precisará:
  • Compreender que precisa mesmo sair desse mundo idealizado que criou aos poucos, talvez por medo ou traumas.
  • Buscar ajuda dos amigos para conversar e até sair e passear.
  • Fazer algo que realmente te dê prazer, como: dançar, cozinhar, costurar, ler, jogar, estudar, não importa, mas algo que te traga para o mundo real.
  • Buscar uma terapia, pois as terapias naturais sempre te auxiliarão no processo de auto-conhecimento e realização.



Para isso, os Florais de Bach são 

maravilhosos! 



São as gotas de luz, que iluminarão o seu pensar, o seu sentir e o seu agir.


Vamos lá conhecer as essências que te ajudarão?




Clematis: vai te despertar para a realidade, trazendo a vontade de realizar suas ideias e inspirações. Trará a vontade de se relacionar com os outros, com alegria e sentido de participação.

Mustard: trará a alegria levada embora pela negatividade da mente. Acenderá sua luz interior, guiando-o pelos caminhos da vida.

Wild Rose: desperta o interesse pela vida, o gosto pelo dia-a-dia. A vontade de dividir, somar e multiplicar o amor e a alegria.

Esses Florais de Bach te ajudarão imensamente a superar o problema, porém, lembro a você de que uma boa consulta com um terapeuta habilitado, te conduzirá a uma investigação mais detalhada da situação.

Onde comprar? Fácil! Vá a uma farmácia de produtos naturais de sua confiança e peça para preparar sua combinação em 20% de brandy. Tome 4 gotas, 4 vezes ao dia no mínimo.
Além dos Florais de Bach, você também poderá recorrer como complemento, à Cromoterapia. 
Imagem relacionada
Nesse caso, um banho de luz Verde, Laranja e Amarela (nessa exata sequência) por 5 minutos diários, te levará mais rapidamente para o caminho da cura e da expansão de sua consciência.


Vamos lá! Sonhe. Viva. Realize!

Comentários