segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O que é meditação e como praticar?

Meditar não é ficar com a mente vázia, sem pensar em nada. Meditar é familirizar a mente, de maneira constante e profunda, com um objeto virtuoso. A meditação cumpre muitas funções: supera problemas interiores, como aqueles criados pela raiva, inveja, apego e ignorância; controla nossa mente e acarreta paz interior; habilita-nos a cultivar intenções virtuosas. Praticando meditação, adquirimos em muitos níveis de realização espiritual e evoluímos para estados cada vez mais elevados, até que alcancemos o estado mais elevado que é budeidade.
Assista o vídeo:



1- meditação respiratória
O primeiro passo da meditação é parar com as distrações e tornar a mente clara e mais lúcida. Isso pode ser feito recorrendo-se à prática da meditação respiratória simples:
  • Escolha um lugar tranqüilo para meditar e sente-se numa posição confortável. Você pode sentar-se na posição tradicional de pernas cruzadas ou em qualquer outra posição confortável. Se preferir, sente-se numa cadeira. O mais importante é manter as costas eretas para evitar que sua mente se torne sonolenta.
  • Mantenha seus olhos parcialmente fechados e dirija sua atenção para a respiração.
  • Respire naturalmente, de preferência pelas narinas, sem tentar controlar o ritmo.
  • Tente se conscientizar da sensação que o ar provoca ao entrar e sair pelas narinas.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Dislexia - um transtorno da linguagem...


... que até gênios, como Einstein, souberam contornar.

Albert Einstein, Alexander Graham Bell, Agatha Christie, Charles Darwin, Leonardo da Vinci, Napoleão Bonaparte, Plablo Picasso, Robin Williams, Thomas A. Edison, Tom Cruise, Vincent Van Gogh, Walt Disney, Woopy Goldberg, Winston Churchill... Você sabe o que estes nomes têm em comum, além da fama? Acertou, se respondeu que são todos disléxicos!

Com este complicado nome, a dislexia nada mais é do que um transtorno da aprendizagem nas áreas da leitura, escrita e soletração, de origem genética e hereditária, que está presente entre 5 e 17% da população mundial (segundo estimativas da Associação Brasileira de Dislexia).

Se diagnosticada e tratada logo nos primeiros anos de vida, a dislexia pode ser completamente curada. E, ao contrário do que muitos pensam, ela pode acometer pessoas de inteligência superior e persistir na vida adulta.

Mas, como saber se uma pessoa é disléxica?

Os sintomas são variáveis e ocorrem em função dos diferentes graus do distúrbio. Contudo, tornam-se mais evidentes durante a fase da alfabetização. Entre as dificuldades mais comuns, estão: para ler, escrever e soletrar; para entender o texto escrito; para identificar os fonemas e associá-los às letras; com a matemática, sobretudo na assimilação de símbolos e decorar a tabuada; trocar as letras, invertendo, omitindo ou acrescentando letras e sílabas.

Outros sinais corriqueiros são confundir entre esquerda e direita; ter a letra feia; apresentar dificuldades para seguir indicações de caminhos e executar sequências de tarefas complexas; ter dificuldade em aprender uma segunda língua.

Haverá sempre:
  • dificuldades com a linguagem e escrita ;
  • dificuldades em escrever;
  • dificuldades com a ortografia;
  • lentidão na aprendizagem da leitura;

Por sua complexidade, a dislexia deve ser diagnosticada por uma equipe multidisciplinar, para que seja confirmada ou excluída a sua existência. Assim que suspeitado do problema, seja pelo baixo rendimento escolar ou por sintomas isolados, que podem ser percebidos na escola ou mesmo em casa, deve-se procurar ajuda especializada. Esta ajuda inclui, na maior parte dos casos, psicólogos, fonoaudiólogos e psicopedagogos.

Quando a dislexia é diagnostícada, o correto encaminhamento profissional vai dirrecionar o tratamento mais adequado para cada caso, para que ele seja o mais eficiente possível. Conhecendo as causas das dificuldades, o potencial e as particularidades do indivíduo, o profissional pode utilizar a linha que achar mais conveniente. 
 


Se um dos dois mais brilhantes disléxicos do mundo ganhou um prêmio Nobel e ficou imortalizados por suas descobertas, outros com certeza conseguirão "tirar de letra" o problema.





Uma dica interessante é Como Estrelas na Terra, um filme indiano. Como Estrelas na Terra relata, essencialmente, a história de vida de uma criança com dislexia. Retrata, de forma bastante clara e elucidativa, as emoções do disléxico e as reações familiares, assim como as consequências familiares e sociais.

O dislexo não é deficiente. Ele é diferente!





Fontes de pesquisa:
http://www.dislexia.org.br/
Texto de Andrea Manograsso - publicado na Revista Giro nas Estradas jan/2009
Filme: Como Estrelas na Terra - http://filmow.com/como-estrelas-na-terra-t9872/

Olá, Seja muito bem vindo!!!

Este é o lugar para tratar do corpo e da alma!!!!