sexta-feira, 25 de junho de 2010

Ultrapassando as limitações da mente





Quando consigo ultrapassar as fronteiras da minha mente empobrecida pelos conceitos limitados do mundo, olho a vida com os olhos da minha alma, e percebo assim, que o Universo não tem início, nem meio, nem fim...
Uma vez deposta essa fronteira da limitação dos meus sentidos, posso ouvir o som da vida pulsando no coração do outro, que por muitas vezes está escondido sob a máscara da conveniência social.
Calmamente, posso me aproximar de um outro ser, percebendo que nele também existe um Universo imerso em sua alma, onde me vejo nos seus olhos e sinto meu coração pulsar no mesmo ritmo que o dele.
A vida se torna mais colorida.
A música se faz. O som é criado pelas linhas da harmonia, que só pode existir quando todos os limites são ultrapassados e deixam de ter um sentido temporal.
O tempo, fronteira do medo, deixa de existir.
Essa é a linguagem da alma. Uma linguagem de liberdade, de luz e de amor, que não conhece distância, nem raça, nem cor e nem credo, mas que vê o princípio em tudo e o todo sendo um só.
A alma não conhece fronteiras. para ela não existe o limite, pois seu sentido de existência, o amor, é tão infinito quanto o próprio Universo.

por Sandra Baptista

Deseja pensar um pouco além das coisas do cotidiano? Visite nosso blog: Flores para Alma

Um comentário:

  1. Honrada com sua visita no "A VERDADEIRA ORIGEM DA HUMANIDADE", vim conhecer este seu outro espaço, que está muito bom. Este seu lindo texto, bem mostra um perfil voltado ao natural, o que é MUITO BOM! Olha, convido para que assista o vídeo que acabei de colocar no youtube; trata de assunto sério, seriíssimo, para o qual peço toda sua atenção. Beijos e um lindíssimo fim de semana!

    ResponderExcluir

Oi! Obrigada pelo seu comentário! Abraços e luz!

Olá, Seja muito bem vindo!!!

Este é o lugar para tratar do corpo e da alma!!!!